Estou aqui novamente para auxiliar meus pequenos aprendizes na arte da sedução a enfrentarem o grande dilema do conquistador: como perder a timidez.

Como ainda não faço milagres, neste tema a força dependerá de você.

Entenda como perder a timidez

Um psicólogo amigo meu, sedutor inveterado, disse que a timidez está relacionada mais diretamente com a impressão que temos de nós mesmos do que com os outros. Não entendeu? Eu explico. Em linguagem de bom pegador, ele quis dizer que somos tímidos por que temos medo de dar vexame. É isso aí, assino embaixo.

A timidez neste ponto de vista faz com que nos retraiamos para não chamar a atenção do que julgamos nossas fraquezas e vergonhas. Ser tímido pode estar relacionado com mais um monte de coisas, mas no quesito pegação o medo do caboclo é tomar um toco. Daí já vou adiantando: quem tem medo dorme cedo e não pega ninguém.

Para vencer a timidez e poder chegar de peito aberto naquela gata que você está azarando há meses, é preciso perder a vergonha na cara e uma das táticas que emprego é pensar no pior que poderia me acontecer se a gata me dissesse não. Você não vai morrer, não vai perder dinheiro e ninguém além da gata e você vão saber detalhes do que aconteceu.

Um toco é um toco, nada mais que um toco

Lavou tá novo, lembra? O importante é não encarar o toco como um decreto definitivo de incompetência e nem um comprometimento de sua masculinidade. Talvez você não imagine, mas os grandes conquistadores colecionam centenas de tocos, mas também milhares de ações bem sucedidas. Isto no mundo dos negócios eu chamaria de custo/benefício com saldo positivo, compreende pequeno samurai?

É chegada a hora de libertar-se do medo de nós mesmos que aprendemos a chamar de timidez, e encarar com naturalidade o ato de seduzir. Não torne as coisas maiores do que elas são, fantasiando monstros e dificuldades que muitas vezes só estão no nosso imaginário.

Uma última dica

Para ajudá-lo a perder a timidez, serei generoso e darei mais uma dica. Avalie todas as situações antes de tentar pegar uma mulher que já ensinei nos artigos anteriores e cuja leitura eu recomendo sempre. Limpe sua mente do imaginário negro que as decepções passadas insistem em relembrar.

Encare cada processo com calma e naturalidade e não se esqueça que a gata dos seus sonhos é um mortal como você: com sonhos, desejos, aspirações e falhas como todo mortal. Na intimidade, ela faz as mesmas coisas que todo mundo e já diria o psicólogo amigo meu: no banheiro, companheiro, somos todos iguais…